Na terça-feira passada, o Debate abriu manchete para a decisão do prefeito em promover a restauração da Praça Dom Bosco, ao redor da matriz de igual nome, Sua ideia é substituir o piso atual (pedras portuguesas), por bloquetes ¨com um desenho que recupere a ideia do piso original¨. Edgar também pensa em implantar em torno da praça o estacionamento em 45 graus. Até aqui, tudo bem. Acredito não haja nenhuma discordância da população. O que está pegando é a também pretendida demolição da fonte luminosa, que data da década de 60. Acham os saudosistas que isso descaracterizaria de vez a Praça e que a fonte, mesmo sem funcionar a anos, deveria ser preservada pelo que representou na vida de várias gerações. A grita, especialmente nas redes sociais, foi de tal monta, que levou o prefeito a adiar até hoje a execução das obras.

            Embora seja favorável à preservação de nossos símbolos históricos, acredito que a demolição da fonte, de há muito inoperante, seja necessária para proporcionar mais espaço para circulação das pessoas o que aumentou consideravelmente naquela área. Nos idos de 1960, quando inaugurada pelo então prefeito Gilberto Siqueira Lopes, a Praça Dom Bosco era rodeada de residências e a única distração das famílias que ali moravam, era espairecer naquele local. O tempo passou, décadas se sucederam e o entorno da Praça foi tomado por clínicas, Bancos e outras instituições. Aos poucos, as residências foram dando lugar ao comércio. O Salesiano ampliou suas instalações e consequentemente o número de estudantes circulando pelo local. Como se isto não bastasse, a Santa Casa fica em frente à Praça e grande número de pessoas não encontra local para estacionar próximo ao hospital. A ideia de estabelecer estacionamento em 45 graus no entorno é uma boa pedida.

            A vida de um prefeito não é fácil. Deve ser sensível à população, mas também firme nas resoluções que sabe serem melhores para a cidade. Isso é o que se cobra de Edgar. Que dê início logo à restauração da Praça Dom Bosco. Se - como reclama - está encontrando dificuldades financeiras (¨só o calçamento custa R$ 200 mil¨) busque verbas junto aos deputados de seu Partido, especialmente neste ano pré-eleitoral. Isto é o que se espera do prefeito que, mesmo sem dinheiro, poderá começar a reforma pelo estacionamento o que seria muito bem-vindo por solucionar a falta de vagas naquela área. 

София plus.google.com/102831918332158008841 EMSIEN-3
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
  • 32
  • 33
  • 34
  • 35
  • 36
  • 37
  • 38
  • 39
  • 40
  • 41
  • 42
  • 43
  • 44
  • 45