Sabe aqueles dias em que você se sente pequenino, ínfimo, arrasado? Não sei se foi o cansaço advindo do passar dos anos ou as condições atmosféricas em mais um dia extremamente ensolarado, quente e abafado, mas a verdade é que, no último feriado, senti-me envolvido num torvelinho depressivo até então desconhecido por mim. Sem que desse conta, pareceu-me estar ante o tribunal divino que me fez ver claramente minha pequenez ante a vida. Ficou-me claro que dela mais usufrui que produzi. Foi nesse momento que o sinal de alerta acendeu sua luzinha vermelha acenando-me a possibilidade de instalação de uma terrível deprê. Depressivo, eu? Tô fora! Xô, Satanás. Reagi buscando amparo na oração, o que, aliás, faço diariamente. Mas nesse dia foi diferente.

            Logo ao começar a orar uma agradável sensação de acolhida e paz tomou conta de mim. Era como se uma plêiade de almas boas me envolvesse e me fizesse ver que somos realmente pequeninos ante a grandiosidade da vida, mas grandes pelo fato de sermos filhos de Deus. Parecia estar me dizendo que somos todos peregrinos, seres espirituais numa experiência terrena e não o inverso. Ao Pai, que a tudo criou e pode, o que importa não é a contabilidade de nossas faltas e sim a constância de nossos esforços visando acertar, corrigir, melhorar, aperfeiçoar e crescer...

            Terminei minhas orações de alma lavada e renovada. Senti uma paz intensa que perdurou por vários dias. Pude experimentar precocemente o verdadeiro espírito natalino e driblar uma indesejada depressão. Esse foi o melhor presente de Natal que recebi de Deus. Veio antecipado. Precisei reconhecer minha pequenez ante os desafios humanos para experimentar em parte a grandiosidade da vida futura que o Senhor me reserva. Convido você para viver igual experiência. Basta abrir seu coração com humildade, fé e esperança. Afinal, o Natal está bem próximo...

София plus.google.com/102831918332158008841 EMSIEN-3
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
  • 32