Fico abismado como pode ainda alguém cair na lábia de um autêntico Dom Juan do mal que age conquistando a mulherada pelos canais de relacionamento da internet. A notícia é recente, publicada no conceituado jornal Correio Braziliense, do último dia 16. Vamos aos fatos:

Um grupo de mulheres se uniu para denunciar um estelionatário amoroso de 48 anos que já fez mais de 30 vítimas por todo o país: três delas no Distrito Federal, uma em Formosa (GO) e outra no Novo Gama (GO). Além de procurar a polícia e orientar outras mulheres que tenham caído na lábia do farsante, elas denunciam em uma rede social os cerca de 18 perfis que o homem mantém e as fotos que ele coloca em aeroportos do Brasil à caça de novas reféns. Para ludibriar as pretendentes, o golpista se diz oficial do Exército Brasileiro, lotado na Agência Brasileira de Inteligência (Abin), ou policial federal cedido ao órgão. Com perfil inteligente e sedutor, ele conta ser formado em psicologia e economia, com pós-graduação em marketing. Ele segue um padrão: adiciona as pretendentes — todas entre 35 e 50 anos, com vida estável e poucos filhos — e inicia a conversa. Mostra-se interessado pelos mesmos gostos das vítimas, revela ser instrutor de tiro e paraquedista. Galanteador, promete casamento e uma vida cheia de sonhos. Quando percebe o completo envolvimento, o golpista coloca em prática as farsas: cria problemas de saúde e pede dinheiro.

Em agosto de 2014, uma professora universitária de 40 anos moradora do Cruzeiro, em Brasília, conheceu o homem pela internet. A primeira saída ocorreu em janeiro de 2015. Para conquistá-la, ele passou a frequentar a mesma igreja da vítima. “Ele era simpático, bonito e envolvente. Andava perfumado, bem-vestido, dizia ter uma cobertura em Águas Claras e um apartamento na 210 Norte.”.  Para extorqui-la, o golpista inventou que o pai precisava passar por uma cirurgia e ser transferido para São Paulo. A professora, então, vendeu o carro por R$ 50 mil e entregou todo o dinheiro ao homem, com a promessa de devolução. Ajudou com mais R$ 25 mil e custeou a hospedagem dele. Ainda pediu demissão do emprego porque ele a convidou para um falso projeto de segurança em uma empresa aérea.

                O Dom Juan golpista tem sete filhos que são frutos de relacionamento com vítimas. Não paga pensão alimentícia por recusa das ex-companheiras, que sabem da existência do golpe. Uma das primeiras vítimas foi uma autônoma de 35 anos, de Formosa (GO), em outubro de 2012. Em 15 dias, pediu a mulher em noivado. Em 2013, ela engravidou, mas um mês depois perdeu o bebê em aborto espontâneo. Ela deu ao golpista, ao todo, R$ 20 mil. “Ele sempre tinha uma estratégia para abordar as mulheres e tocar no ponto em que cada uma sente necessidade”, contou. Quando descobriu a farsa, a mulher recebeu ameaças. Em 10 de dezembro do ano passado, a 1ª Vara Criminal da Comarca do Tribunal de Justiça de Goiás de Formosa expediu medida protetiva em favor dela. “A minha força, agora, é lutar para que nenhuma vítima caia nesse golpe.”

                A titular da 3ª DP de Brasília, delegada Cláudia Alcântara, explicou que entrou em contato com a Polícia Civil de Fortaleza para pedir mais informações e vai instaurar inquérito. A titular da Deam, delegada Ana Cristina Santiago, explicou que, em 2009, uma das vítimas registrou ocorrência na unidade policial. O inquérito foi concluído em 2011.

                Que a mulherada fique alerta contra esse e outros internautas estelionatários de corações femininos...

София plus.google.com/102831918332158008841 EMSIEN-3
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26